• SOMOS TODOS MECENAS


miniatura retrato fonseca évora

Maria Felice Tibaldi (1707-1770) atrib.
"Retrato de D. Frei José Maria da Fonseca Évora"
c. 1730
Pintura sobre marfim
16,2 × 11,4 cm
Coleção particular


De novo surgiu ao MNAA a oportunidade de integrar no património português uma importante obra de arte localizada no mercado internacional: uma notável miniatura, pintada sobre marfim, retratando D. Frei José Maria da Fonseca Évora (Évora, 1690 - Porto, 1752), eminente franciscano, embaixador de Portugal junto da Santa Sé, agente artístico, colecionador, mecenas e bispo do Porto; uma das mais prestigiadas figuras da cultura portuguesa no reinado de D. João V.

Em Roma desde 1712, ano em que acompanhou o marquês de Fontes na célebre embaixada do Rei de Portugal ao Papa Clemente XI, D. Frei José Maria da Fonseca Évora acabou por tornar-se num Interlocutor privilegiado no processo de aquisição de obras de arte para a corte portuguesa, com um desempenho especial na encomenda do importante conjunto escultórico destinado à Real Basílica de Mafra.

Dotado de um gosto requintado e moderno - são conhecidas as suas encomendas aos principais artistas do momento - foi também um homem de livros. Em Roma, no convento de Santa Maria in Aracoeli, mandou construir a chamada Biblioteca Eborense (tida como a primeira, depois da Vaticana), e é porventura esse gesto mecenático que se assinala nesta pintura sobre marfim, onde o frade, com o seu hábito de seguidor de São Francisco, empunha simbolicamente um grosso volume sobre o colo, num ambiente livresco cuidadosamente cenografado.





CAMPANHA
29 nov 2016 – 30 mai 2017
Preço da obra: 10 000 €


MODALIDADES DE PAGAMENTO

EM DINHEIRO
Museu Nacional de Arte Antiga (caixas do GAMNAA)

TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA
Grupo dos Amigos do Museu Nacional de Arte Antiga
IBAN: PT50.0036.0458.99106001472.91
BIC/SWIFT: MPIOPTPL

Declaração para efeitos fiscais por favor, contactar:
clarasousa@mnaa.dgpc.pt
(mencionar nome, morada, NIF e enviar comprovativo da comparticipação)

Nota: todos os doadores serão considerados anónimos, exceto aqueles que expressarem a vontade de serem identificados, apresentando comprovativo da comparticipação.